Caso não consiga visualizar corretamente esse e-mail, copie e cole o link em seu navegador:
http://www.glassecviracon.com.br/bv/52/index.html
GlassecViracon Dezembro 2017 - EDIÇÃO Nº 52  
Boletim do Vidro
 
 
 
Dario Farhat  
A QUALIDADE EM NOSSO
ESCOPO DE GESTÃO
 
“Um ano de poucos destaques e de muita aprendizagem”. Assim o diretor-geral da GlassecViracon, Dario Farhat, avalia este atípico ano de 2017 para o mercado brasileiro de processamento de vidros para construção civil.

De um contexto de “crescimento fantástico”, experimentado poucos anos atrás, passamos num curto período de tempo “a enfrentar uma crise dura, seguramente a pior de todas, que costuma fragilizar as empresas quando muito prolongada”.
 
Mantendo seu estilo reservado, Dario prossegue na avaliação deste momento, que chama de “quase pós-crise”: “As indústrias transformadoras passaram por diversos ajustes, se reorganizaram, melhoraram sua eficiência e produtividade, adequaram custos, o que nos leva a crer que algumas empresas sairão mais fortalecidas da crise do que outras”, continua o diretor.
 
“Mesmo assim, vejo que as indústrias ainda enfrentarão um mercado bastante concorrido e com produtos de baixo valor agregado, seja pela menor quantidade de negócios, seja pela elevada capacidade instalada atual.”
 
TENDÊNCIAS MUNDIAIS
 
Partindo das considerações sobre a complexa conjuntura nacional para comentar a atuação da GlassecViracon no mercado internacional nos últimos anos, Dario Farhat se mostra otimista com as “tendências que futuramente poderão se tornar requisitos no mercado brasileiro”, como a chamada “performance extrema”, que contempla exigências de desempenho térmico, ótico, estrutural, acústico, de segurança, além de, obviamente, incluir outros atributos de sustentabilidade.
 

O diretor cita ainda o avanço em coatings e aspectos de qualidade do vidro arquitetônico, tais como novas tecnologias para o controle da anisotropia (iridescência) e da homogeneidade de cor, assim como a maximização do conforto interno. Envelopamento de edifícios com painéis de vidros de grandes dimensões e novas aplicações de vidros estruturais também constam da pauta mundial.
 
E em que medida o mercado brasileiro está alinhado a essas principais tendências? “A indústria brasileira está conectada com as grandes feiras internacionais de vidros, com as novas tecnologias em equipamentos e matérias-primas disponíveis”, declara o diretor. “Entretanto, a cultura do nosso mercado ainda não está madura o suficiente para explorar a real capacidade dos produtos disponíveis.”

Dessa forma, prossegue Dario, “nem sempre as indústrias transformadoras têm em seu parque fabril uma equipe capacitada para dar respostas inovadoras a soluções de aplicação em vidros, e por consequência o mercado continua oferecendo sempre os mesmos produtos”.
 
 
DIFERENCIAIS
GLASSECVIRACON
 
Quando indagado sobre as iniciativas adotadas pela empresa para atender as demandas do mercado brasileiro e internacional, o diretor é enfático: “Sempre buscamos estar alinhados com as tendências nacionais e mundiais, investindo em equipamentos que se traduzem na qualidade de nossos produtos”, diz. “Investimentos que agregam eficiência, respondam a exigências de desempenho energético e segurança, e atendam maior variedade estética nunca saem do nosso escopo.”
 
E como o diretor avalia o capital humano da GlassecViracon? “Temos um time inquieto por conhecimento sobre novas tecnologias, que exerce a sua criatividade no desenvolvimento de produtos e coloca esse conhecimento em prática, compartilhando-o com nossos clientes e parceiros”.

Em novembro passado, a GlassecViracon obteve a recertificação ISO 9001:2015, que trará benefícios e novos desafios para a empresa, especialmente pela mudança de foco. E o que isso significa, exatamente? “A recertificação ISO representa a modernização administrativa visando atender aos mais altos requisitos de qualidade em nossos produtos, significa o comprometimento com todas as partes interessadas e com o futuro da empresa”.

“A versão anterior da ISO estava voltada apenas ao cliente, e agora passa a agregar toda a cadeia que, de alguma forma, está interessada no sucesso da empresa, como a matriz, os clientes, colaboradores, fornecedores e a comunidade”, informa.

“Com esse foco ampliado nos interessados, nossa gestão na prevenção de riscos também precisará ser ampliada. Os controles passarão por mudanças, de forma a evitar ou prevenir quaisquer riscos durante os processos”, explica Dario.

“Outro ponto relevante é que a empresa deve criar ferramentas para manter todos os pontos fortes, prever e executar melhorias de modo geral, com o objetivo de torná-la cada vez mais competitiva”, conclui o diretor.
 
 
PERFORMANCE EXTREMA
Para quem gosta de estar sintonizado com tendências internacionais relativas à qualidade e a avanços em desempenho, apresentamos três soluções em vidros desenvolvidas pela GlassecViracon para aplicações em fachadas: vão luz, frente de viga (shadow box) e guarda-corpos.
   
 
 
Baixe o aplicativo GlassecViracon
  Site Facebook YouTube Linkedin E-mail GV   Imprimir VERSÃO PARA IMPRESSÃO
PUBLICADO POR GLASSECVIRACON • DIRETORIA DE MARKETING: Claudia Mitne • APOIO: Lais Gomes • DIAGRAMAÇÃO:
Arbore Editoração • CONTEÚDO: Auris Produções e Comunicações • JORNALISTA RESPONSÁVEL: Silvana Afram (MTb 14.950)
Para que sua mensagem não caia na caixa de SPAM, adicione contato@glassecviracon.com.br à sua lista de contatos.