Caso não consiga visualizar corretamente o conteúdo desse e-mail, copie e cole o link a seguir em seu navegador: http://www.glassecviracon.com.br/bv/31/index.html
 
Atualidade arquitetônica
 
Para quem atua no mercado há décadas, conciliar tradição e modernidade pode ser um desafio insuperável. Mas este certamente não é o caso do escritório aflalo/gasperini arquitetos, que, geração após geração, tem criado e viabilizado projetos em sintonia com seu tempo. O portfólio do escritório fala por si.
 
Em entrevista ao Boletim do Vidro, Felipe Aflalo expõe sua visão sobre a atualização das questões arquitetônicas com muita clareza, e para ele parece não haver conflito entre passado e presente.
 
 
Ao ser indagado se concorda com a afirmação do especialista em construções sustentáveis Jerry Yudelson (“Um bom título para uma reunião de projeto de edificações de alto desempenho seria onde o pensamento ultrapassado não tem vez”), Aflalo diz que sim — “desde que o pensamento não exclua o profundo conhecimento do passado, das antigas técnicas, dos porquês, da cultura do conforto local”. Por outro lado, continua o arquiteto, “aquilo que conhecemos hoje com relação à geração e captação de energia já é passado frente às novas descobertas que evoluem em grande velocidade, tanto em técnica quanto em custo”.
 
 
 
A CONTRIBUIÇÃO DO BIM
 
Se o sistema BIM auxilia na obtenção de resultados sustentáveis? A resposta de Aflalo vem balizada em sua experiência com a ferramenta. “O BIM amplia a possibilidade de mensurar custos e fazer comparativos dos diversos sistemas, tais como a pele do edifício, a iluminação artificial e a natural, o ar-condicionado, entre outros, permitindo estabelecer o ponto de equilíbrio com eficiência de todos.”
 
E em que medida o sucesso das edificações sustentáveis depende do arquiteto? “Os ganhos significativos em projetos sustentáveis ocorrem nas etapas preliminares do projeto. Quanto antes as premissas sustentáveis forem levadas em conta, maior o seu benefício. Por exemplo, uma boa implantação do edifício pode trazer o ganho que nenhum sistema de sombreamento proposto posteriormente possa alcançar.”
 
Segundo o arquiteto, tão importante quanto os requisitos sustentáveis já estarem definidos no projeto é a integração de uma equipe multidisciplinar “reunida desde o início, no estudo preliminar, e que conclua os principais dados de consumo e eficiência energética, até o anteprojeto”.
 
Nesta etapa, sempre de acordo com Aflalo, a equipe “tem condições de fazer escolhas assertivas, que trarão grandes benefícios para o conforto e a eficiência energética desse edifício ao longo de sua vida”. “As ferramentas BIM e tabelas orçamentárias, que comparam sistemas com relação ao custo de instalação e de utilização, são fundamentais nesta fase.”
 
CONFORTO AMBIENTAL
 
Em dado momento da entrevista quisemos saber qual a concepção de conforto desse arquiteto criativo, que assina projetos instigantes como Edifício Odebrecht, Morumbi Corporate, Parque da Cidade e
F.L 4300, na capital paulista, entre tantos outros, em diferentes cidades do país.
 
“Conforto é a qualidade de um ambiente que oferece condições de trabalho, descanso, lazer, entre outras situações, e que são térmicas, visuais, acústicas, olfativas, dentro de uma ética moral com relação aos recursos e técnicas disponíveis, buscando a maior eficiência possível. Em outras palavras, deve existir um equilíbrio entre o melhor do bem-estar e o melhor do meio ambiente.“
 
 
 
VIDRO DE ALTO DESEMPENHO
 
Felipe Aflalo é também conhecido por utilizar o vidro em seus projetos com grande maestria. Perguntado sobre o papel que o vidro de alto desempenho assume na sua definição de conforto ambiental, ele vai além em sua resposta: “É a membrana que nos separa do exterior e que possui os maiores atributos para equilibrar isolamento térmico com iluminação natural, e ainda virá a ser muito mais”.
 
Um exemplo? “Se pensarmos que as membranas fotovoltaicas que hoje já são prensadas entre dois vidros, associadas a novos tipos de baterias que poderão armazenar esta energia, teremos num futuro muito próximo membranas muito mais eficientes, que não só filtrarão as radiações solares, como farão uso delas transformando-as em energia elétrica contínua.”
 
É a arquitetura criando para as questões presentes e futuras.
 
 
Viracon expande instalações de sua sede
 
As obras para a ampliação do parque industrial da Viracon estão a todo vapor, apesar do forte inverno que cobre de neve a região de Owatonna, Minnesota (EUA), nesta época do ano.
 
As novas instalações vão abrigar uma linha completa de produção jumbo, aumentando a capacidade da empresa de atender à crescente demanda por vidros arquitetônicos de maior porte.
 
Segundo Kelly Schuller, presidente da Viracon, essa expansão faz parte de “um programa de longo alcance para garantir nossa permanência na vanguarda da tecnologia de vidro arquitetônico”. A maior capacidade de produção vem aliada ao aumento do nível de automação para melhorar a eficiência e aprimorar crescentemente a qualidade dos produtos.  
 
 
Para que sua mensagem não caia na caixa de SPAM, adicione contato@glassecviracon.com.br à sua lista de contatos.